Concurso UEMA 2013 - Vagas para professores

EDITAL Nº 87/2013-PROG/UEMA

A Universidade Estadual do Maranhão – UEMA, por meio da Pró-Reitoria de Graduação – PROG, torna público, para conhecimento dos interessados, os procedimentos e normas que regulamentam a abertura de vagas, em regime de Processo Seletivo Simplificado, destinado à contratação de Professor Substituto ao Centro de Estudos Superiores de Imperatriz nas matérias especificadas no Anexo I, conforme o prescrito na Resolução nº 04/94- CEPE/UEMA, na Instrução Normativa nº 001/99-PROGAE e na Resolução nº 456/03-CEPE/UEMA.


1 – Do local, período e horário das inscrições:

1.1 As inscrições para o Processo Seletivo Simplificado serão realizadas, no período de 22 a 26 de julho de 2013, no horário de 14 às 17 horas, nos seguintes locais:

a) no Protocolo Geral da UEMA, localizado no Campus Universitário Paulo VI, Tirirical, São Luís-MA;

b) no Protocolo do Centro de Estudos Superiores de Imperatriz (Rua Godofredo Viana, S/N), no horário em que funcionar o Centro.

2 – Dos requisitos para inscrição:

2.1 Poderão inscrever-se os brasileiros natos, naturalizados e estrangeiros na forma da Emenda Constitucional nº 11, de 30/04/1996, mediante preenchimento da Ficha de Inscrição (Anexo IV) dirigida à Pró-Reitoria de Graduação, acompanhado do “Curriculum Vitae”, devidamente comprovado, com cópia autenticada dos itens “a” a “g” dos seguintes documentos:

a – Cédula de identidade (Civil/Militar);

b – C.P.F;

c – Comprovante de quitação com o serviço militar, quando for o caso;

d – Comprovante de quitação com as obrigações eleitorais;

e – Diploma de Graduação ou Certidão de Conclusão de Curso de Graduação, acompanhado do Histórico Escolar correspondente, ou Pós-Graduação na matéria objeto do seletivo, quando especificado nos requisitos de formação acadêmica (Anexo I);

f – Declaração que comprove não ter sido contratado anteriormente em qualquer das formas previstas na Lei 6.915, de 11 de abril de 1997, conforme modelo constante no Anexo III;

g – Comprovante de pagamento de taxa de inscrição, no valor de R$ 100,00 (cem reais), pago no Banco do Brasil S/A, Agência 1639-X, Conta Corrente 25018-X.

2.2 Em hipótese alguma haverá restituição de taxa de inscrição.

2.3 – Não será aceito comprovante de entrega de envelope.

2.4 – No ato da inscrição, o candidato receberá cópia do Programa no qual constarão os temas da matéria objeto da seleção.

2.5 – É vedada a inscrição sem a entrega de toda a documentação exigida.

2.6 – A inscrição poderá ser requerida pelo candidato ou por procurador habilitado, com procuração específica.

2.7 – A partir da inscrição, o candidato autoriza o setor competente da UEMA à realização de gestão junto à Secretaria de Estado de Gestão e Previdência para identificar a possibilidade de liberação de matrícula e eventual contratação, observando se há ocorrência de algum impedimento legal.

3 – Da comissão examinadora:

3.1 – A Comissão Examinadora de cada seletivo, designada por Portaria do Reitor, será composta por três docentes integrantes da Carreira do Magistério da UEMA.

3.2 – Não havendo, no quadro da Carreira do Magistério Superior da UEMA, professor com titulação mínima correspondente à máxima titulação dos candidatos, poderão ser designados docentes de outras Instituições de Ensino Superior.

4 – Da data, horário e local de realização das provas:

4.1 – As provas do Processo Seletivo Simplificado serão realizadas no Centro de Estudos Superiores de Imperatriz nas datas, em local e nos horários de acordo com o Anexo II deste Edital.

5 – Da realização das provas:

5.1 – A seleção dos candidatos será feita mediante:

a) Prova Didática sobre os temas fixados no programa, os quais deverão ser sorteados no dia da prova.

b) Prova de Títulos com julgamento do “Curriculum Vitae” devidamente comprovado de cada candidato.

5.2 – A Prova de Didática, visando aferir o desempenho pedagógico e o domínio do conteúdo da matéria, terá a duração mínima de 45 (quarenta e cinco) minutos e máxima de 55 (cinquenta e cinco) minutos.

5.3 – O candidato que não alcançar o tempo previsto será automaticamente eliminado.

5.4 – Ao iniciar a Prova de Didática, o candidato deve apresentar à Comissão Examinadora o Plano de Aula em três vias.

5.5 – Os recursos didáticos utilizados pelo candidato serão de sua total responsabilidade.

5.6 – A análise do “Curriculum Vitae” do candidato, visando aferir a sua experiência profissional, levará em conta a adequação dos títulos à matéria na área de conhecimento objeto da seleção, de acordo com o estabelecido no Anexo I deste Edital.

5.7 – Poderá ser dispensado da seleção o candidato único, portador de título de Mestre, Doutor ou Livre Docente, respeitada a adequação do seu título à matéria na área de conhecimento objeto da seleção, mediante parecer da Comissão Examinadora.

6 – Da classificação e resultado:

6.1 – A Comissão Examinadora lavrará a ata das atividades, imediatamente após a conclusão dos trabalhos, divulgando o resultado da seleção, já em termos de classificação, por ordem decrescente, para aprovação pela Pró-Reitoria de Graduação.

6.2 – Em caso de empate entre os candidatos, serão considerados os seguintes critérios para classificação final:

a. maior nota na prova didática;

b. maior tempo de experiência em atividade docente na UEMA;

c. maior tempo de experiência em atividade docente em outras IES;

d. maior idade.

6.3 – O resultado da avaliação será expresso na escala de notas de 0 (zero) a 10 (dez).

6.4 – Será considerado aprovado o candidato que alcançar nota igual ou superior a 7,0 (sete), sendo classificatória a nota da prova de títulos.

7 – Da validade da seleção:

7.1 – A validade da seleção será de 6 (seis) meses, a contar da data de sua aprovação, devendo ser observada, rigorosamente, a classificação por ordem decrescente, para efeito de indicações.

8 – Dos impedimentos:

8.1 – Os professores seletivados não poderão ter seus contratos prorrogados nem ter nova contratação, de acordo com a Lei nº 6.915, de 11 de abril de 1997, com suas alterações.

9 – Do contrato e regime de trabalho:

9.1 – Os candidatos aprovados e classificados poderão ser contratados dentro do número de vagas oferecidas, de acordo com as necessidades dos cursos, em Regime de Trabalho previsto no Anexo I deste Edital, por um período de 10(dez) meses (de setembro de 2013 a junho de 2014), para ministrar, no mínimo, 2 (duas) disciplinas por período letivo, dentro da matéria objeto do seletivo.

10 – Dos recursos:

10.1 – Após a divulgação do resultado, o candidato terá o prazo de até 48 (quarenta e oito) horas para formalização de recurso à Pró-Reitoria de Graduação da UEMA, que o apreciará dentro do prazo máximo de 5 (cinco) dias úteis, a contar da data de seu recebimento.

10.2 – Após divulgação do resultado do recurso interposto à PROG, o candidato terá 5 (cinco) dias úteis para recorrer ao Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão – CEPE que decidirá conclusivamente.

11 – Disposições finais:

11.1 – Ao se inscrever para o processo seletivo simplificado, o candidato declara conhecer e concordar com os termos deste edital.

11.2 – Os casos omissos serão resolvidos pela Pró-Reitoria de Graduação.

São Luís, 18 de julho de 2013.

Profa. Dra. Maria Auxiliadora Gonçalves Cunha
Pró-Reitora de Graduação

ANEXO I

Departamento/Curso Matérias Requisitos Nº Vagas Regime de Trabalho
Letras Língua Portuguesa/Linguística Graduado em Letras 08 20h
Educação Política Educacional/Didática Graduado em Pedagogia ou Pós-Graduação na Área 02 20h
Fundamentos Educacionais Graduado em Pedagogia ou Pós-Graduação na Área 01 20h
Estágio/Prática de Ensino Graduado em Pedagogia ou Pós-Graduação na Área 01 20h
Prática na Dimensão Docente Graduado em Pedagogia ou Pós-Graduação na Área 01 20h
História e Geografia Geografia Humana Graduado em Geografia ou Pós-Graduação na Área 01 20h
Ensino de Geografia Graduado em Geografia ou Pós-Graduação na Área 01 20h
Arqueologia / Antropologia Graduado em Arqueologia, Antropologia ou História ou com pós-graduação na área 01 20h
Química e Biologia Química Orgânica Graduado em Química ou Pós-Graduação na Área 02 20h
Química Inorgânica Graduado em Química ou Pós-Graduação na Área 01 20h
Química Analítica Graduado em Química ou Pós-Graduação na Área 01 20h
Microbiologia e Imunologia Graduado em Biologia, Farmácia ou Biomedicina ou Pós-Graduação na Área 01 20h
Ecologia Graduado em Biologia, Agronomia ou Pós- Graduação na Área 01 20h
Biologia da Reprodução Graduado em Biologia ou Pós-Graduação na Área 01 20h
Zoologia Graduado em Biologia ou Pós-Graduação na Área 01 20h
Botânica Graduado em Biologia ou Pós-Graduação na Área 01 20h
Genética Graduado em Biologia ou Pós-Graduação na Área 01 20h
Tecnologia de Produtos de Origem Animal/Vegetal Graduado em Agronomia, Veterinária, Zootecnia ou Pós-Graduação na Área 01 20h
Anatomia e Fisiologia Animal Graduado em Agronomia, Veterinária, Zootecnia ou Pós-Graduação na Área 01 20h
Culturas Agrícolas Graduado em Agronomia ou Pós- Graduação na Área 01 20h
Bioquímica e Fisiologia Vegetal Graduado em Agronomia, Biologia ou Pós- Graduação na Área 01 20h
Métodos de Melhoramento Genético Vegetal Graduado em Agronomia ou Pós- Graduação na Área 01 20h
Máquinas e Mecanização Agrícola Graduado em Agronomia ou Eng. Florestal ou Pós-Graduação na Área 01 20h
Fitopatologia Graduado em Agronomia, Eng. Florestal ou Biologia ou Pós-Graduação na Área 01 20h
Hidráulica, Hidrologia, Meteorologia e Climatologia Graduado em Agronomia, Eng. Florestal ou Pós-Graduação na Área 01 20h
Nutrição Animal e Forragicultura Graduado em Agronomia, Zootecnia ou Medicina veterinária ou Pós-Graduação na Área 01 20h
Economia e Comercialização De Produtos Florestais Graduado em Eng. Florestal ou Pós- Graduação na Área 01 20h
Ecologia e Recursos Naturais Florestais/ Anatomia da Madeira Graduado em Eng. Florestal, Biologia, Agronomia ou Pós-Graduação na Área 01 20h
Dendrologia e Dendrometria Graduado em Eng. Florestal ou Pós- Graduação na Área 01 20h
Manejo e Extensão Florestal Graduado em Eng. Florestal ou Pós- Graduação na Área 01 20h
Administração do Agronegócio Graduado em Agronomia, Veterinária, Administração ou Pós-Graduação na Área 01 20h
Medicina Veterinária Preventiva Graduado em Veterinária, ou Pós-Graduação na Área 01 20h
Melhoramento Animal Graduado em Veterinária ou Zootecnia ou Pós-Graduação na Área 01 20h
Tecnologia e Inspeção de Produtos de Origem animal / Epidemiologia e Defesa Sanitária Animal / Clínica de Pequenos Animais Graduado em Veterinária, ou Pós-Graduação na Área 01 20h
Bovinocultura de Corte e Leite / Nutrição Animal Graduado em Veterinária ou Zootecnia ou Pós-Graduação na Área 01 20h
Clínica Médica e terapêutica de Equinos e Suínos Graduado em Veterinária, ou Pós-Graduação na Área 01 20h
Biologia celular/Genética, Embriologia e Histologia Veterinária Graduado em Veterinária, ou Pós-Graduação na Área 01 20h
Reprodução e Biotecnologia da reprodução Animal Graduado em Veterinária, ou Pós-Graduação na Área 01 20h
Administração Direito Empresarial Graduado em Direito ou Pós-Graduação na Área 01 20h
Ciências Sociais e Filosofia Sociologia Graduado em Sociologia ou C. Sociais 01 20h
Psicologia Graduado em Psicologia ou Pós-Graduação na Área 01 20h
Matemática e Física Cálculo Diferencial e Integral Graduado em Matemática ou Pós-Graduação na Área 02 20h
Estatística e Probabilidade Graduado em Matemática ou Pós-Graduação na Área 01 20h
Análise Real Graduado em Matemática ou Pós-Graduação na Área 01 20h
Cálculo vetorial e Geometria Analítica Graduado em Matemática ou Pós-Graduação na Área 01 20h
Física Geral Graduado em Física ou Matemática ou Pós- Graduação na Área 01 20h
Termodinâmica Graduado em Física ou Matemática ou Pós- Graduação na Área 01 20h
Eletromagnetísmo e Óptica Graduado em Física ou Matemática ou Pós- Graduação na Área 01 20h

ANEXO II

Matérias Prova Data Horário Local
Língua Portuguesa/Linguística Didática 07/08 14 horas Centro de Estudos Superiores de Imperatriz
Política Educacional/Didática Didática 07/08 8 horas
Fundamentos Educacionais Didática 07/08 14 horas
Estágio/Prática de Ensino Didática 07/08 8 horas
Prática na Dimensão Docente Didática 07/08 8 horas
Geografia Humana Didática 07/08 14 horas
Ensino de Geografia Didática 07/08 8 horas
Arqueologia / Antropologia Didática 08/08 14 horas
Química Orgânica Didática 08/08 14 horas
Química Inorgânica Didática 08/08 8 horas
Química Analítica Didática 08/08 8 horas
Microbiologia e Imunologia Didática 08/08 8 horas
Ecologia Didática 08/08 8 horas
Biologia da Reprodução Didática 08/08 14 horas
Zoologia Didática 08/08 8 horas
Botânica Didática 09/08 14 horas
Genética Didática 09/08 8 horas
Tecnologia de Produtos de Origem Animal/Vegetal Didática 09/08 8 horas
Anatomia e Fisiologia Animal Didática 09/08 14 horas
Culturas Agrícolas Didática 09/08 8 horas
Bioquímica e Fisiologia Vegetal Didática 09/08 8 horas
Métodos de Melhoramento Genético Vegetal Didática 09/08 14 horas
Máquinas e Mecanização Agrícola Didática 09/08 8 horas
Fitopatologia Didática 12/08 14 horas
Hidráulica, Hidrologia, Meteorologia e Climatologia Didática 12/08 14 horas
Nutrição Animal e Forragicultura Didática 12/08 8 horas
Economia e Comercialização De Produtos Florestais Didática 12/08 14 horas
Ecologia e Recursos Naturais Florestais/ Anatomia da Madeira Didática 12/08 8 horas
Dendrologia e Dendrometria Didática 12/08 8 horas
Manejo e Extensão Florestal Didática 12/08 14 horas
Administração do Agronegócio Didática 12/08 8 horas
Medicina Veterinária Preventiva Didática 12/08 14 horas
Melhoramento Animal Didática 12/08 8 horas
Tecnologia e Inspeção de Produtos de Origem animal / Epidemiologia e Defesa Sanitária Animal / Clínica de Pequenos Animais Didática 13/08 14 horas
Bovinocultura de Corte e Leite / Nutrição Animal Didática 13/08 8 horas
Clínica Médica e terapêutica de Equinos e Suínos Didática 13/08 8 horas
Biologia celular/Genética, Embriologia e Histologia Veterinária Didática 13/08 14 horas
Reprodução e Biotecnologia da reprodução Animal Didática 13/08 8 horas
Direito Empresarial Didática 13/08 8 horas
Sociologia Didática 13/08 8 horas
Psicologia Didática 13/08 14 horas
Cálculo Diferencial e Integral Didática 14/08 8 horas
Estatística e Probabilidade Didática 14/08 14 horas
Análise Real Didática 14/08 8 horas
Cálculo vetorial e Geometria Analítica Didática 14/08 14 horas
Física Geral Didática 14/08 8 horas
Termodinâmica Didática 14/08 14 horas
Eletromagnetísmo e Óptica Didática 14/08 14 horas

Profª. Drª. Maria Auxiliadora Gonçalves Cunha
Pró-Reitora de Graduação

LÍNGUA PORTUGUESA/LINGUÍSTICA – 08 (CINCO) VAGAS

PROGRAMA TEMAS:

1. Fonologia: Conceito, objetivos e função no ensino de Língua Portuguesa

2. Morfologia: fundamentação teórica aplicada ao ensino de Língua Portuguesa

3. Sintaxe da língua portuguesa: Mecanismos de estruturação sintática

4. A linguística saussureana

5. A linguística e o ensino da Língua Portuguesa

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA:

CALLOU, Dinah e LEITE, Yonne. Introdução à fonética e fonologia. 9. ed. Rio de Janeiro: Zahar, 2003.

CAMÂRA JR., Joaquim Mattoso. Estrutura da língua portuguesa. 17. ed. Petrópolis: Vozes, 2004.

MONTEIRO, José Lemos. Morfologia portuguesa. 4. ed. Campinas, SP: Pontes, 2002.

MACAMBIRA, José Rebouças. A estrutura morfo-sintática do português. 5. ed. São Paulo: Pioneira, 2008.

TRAVAGLIA, Luiz Carlos. Gramática e interação: uma proposta para o ensino de gramática. 9. ed. SP, Cortez, 2003.

CARONE, Flávia. Morfossintaxe. 9. ed. São Paulo: Ática, 2005.

ILARI, Rodolfo. A linguística e o ensino da língua portuguesa. 4. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

SAUSSURE, Ferdinand de. Curso de linguística geral. 23. Ed. São Paulo: Cultrix, 2001.

SAUTCHUK, Inez. Prática de morfossintaxe: como e por que aprender análise (morfo) sintática. São Paulo: Manole, 2004.

POLÍTICA EDUCACIONAL E DIDÁTICA – 02 (DUAS) VAGAS

PROGRAMA

TEMAS

1. Planejamento e organização do trabalho pedagógico nos anos iniciais do ensino fundamental.

2. A relação professor-aluno em sala de aula nos anos iniciais do ensino fundamental. Y

3. A tecnologia em sala de aula: como usar em que momento usar nos anos iniciais do ensino fundamental.

4. Educação Brasileira: uma retrospectiva histórica

5. Concepção Pedagógica e emancipação humana

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA

CANDAU, Vera M. F. (org.). Rumo a uma nova didática. 4. ed. Petrópolis: Vozes, 1991.

CANDAU, Vera M. F. (org.). A didática em questão. Petrópolis: Vozes, 1986.

HAYDT, R. Célia Cazaux. Curso de didática geral. São Paulo: Ática, 1994.

KARLIN, Argemiro Aluísio. A didática necessária. São Paulo: IBRASA, 1991.

MARTINS, P. Lúcia O. Didática teórica/didática prática. São Paulo: Loyola, 1993.

MIZUKAMI, M. das Graças Nicoletti. Ensino: as abordagens do processo. São Paulo: EPU, 1986.

SAVIANI, Dermeval. A Nova Lei da Educação-Trajetória, Limites e Perspectivas. Campinas: Autores Associados, 1999.

SAVIANI, Dermeval. Política e Educação no Brasil: O Papel do Congresso Nacional na Legislação do Ensino. São Paulo: Cortez, 1987.

VEIGA, Ilma Passos Alencastro. (org.). Repensando a didática. Campinas: Papirus, 1988.

FUNDAMENTOS EDUCACIONAIS – 01 (UMA) VAGA PROGRAMA

COLL, Cesar. O construtivismo em sala de aula. São Paulo: Ática, 1996.

DEWEY, J. Experiência e educação. São Paulo: Editora Nacional, 1976.

DUARTE, Newton. Vigotski e o “aprender a aprender:” críticas às apropriações neoliberais e pós-modernas da teoria vigotskiana. 4. ed. Campinas: Autores Associados, 2006.

FLAVELL, J. B. Psicologia do desenvolvimento de Jean Piaget. São Paulo: Pioneira, 1985.

GOULART, Íris Bargosa. Piaget: experiências básicas para utilização pelo professor. 10. ed. Petrópolis: Vozes, 1995.

LEONTIEV, Alexis. Nº O desenvolvimento do psiquismo. São Paulo: Centauro, 2004.

LUCKESI, C. Carlos, PASSOS, Elizabete Silva. Introdução à filosofia: aprendendo a pensar. São Paulo: Cortez, 1995.

LURIA, A. R. Curso de Psicologia geral. 2. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1991 (v. I).

LURIA, A. R. Pensamento e linguagem: as últimas conferências de Luria. Porto Alegre: Artes Médicas, 1987.

MIZUKAMI, M. das Graças Nicoletti. Ensino: as abordagens do processo. São Paulo: EPU, Cidade Un 1986.

ESTÁGIO/PRÁTICA DE ENSINO- 01 (UMA) VAGA

PROGRAMA

TEMAS

1. O processo ensino-aprendizagem e suas múltiplas relações.

2. A prática de ensino nos anos iniciais do ensino fundamental e o desenvolvimento profissional de professores: concepções, finalidades e sistematização.

3. O cotidiano da instituição de educação infantil e anos iniciais do ensino fundamental e suas formas organizativas do ensino.

4. Relação teoria e prática e suas implicações na formação do professor

5. Planejamento de atividades em creches e pré-escola: atividades de cuidar e educar em creches e pré-escola.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA

ALVES, Nilda. Formação de professores: pensar e fazer. 6. ed. São Paulo: Cortez, 2001.

BARREIRO, Iraíde Marques de Freitas. GEBRAN, Raimunda Abou. Prática de ensino de estágio supervisionado na formação de professores. São Paulo: Avercamp, 2006.

BRANDÃO, Zaia e outros: Evasão e Repetência no Brasil: A Escola em Questão. Rio de Janeiro: Achiamé , 1983.

CUNHA, Luis Antônio. Educacão e Desenvolvimento Social no Brasil. São Paulo: Livraria Francisco Alves S/A,1975.

FREIRE, Paulo. Educação como prática da liberdade. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1982.

FREITAG, Bárbara. Escola. Estado e Sociedade. São Paulo: Cortez-Moraes, 1979.

KUENZER, Acácia. Pedagogia da Fábrica. São Paulo: Cortez-Autores Associados, 1985.

LIBÂNEO, José Carlos, Democratização da escola Pública: a pedagogia critico-social dos conteúdos. São Paulo: Edições Loyola, 1985.

SAVIANI, Dermeval. A Nova Lei da Educação-Trajetória, Limites e Perspectivas. Campinas: Autores Associados, 1999.

Matéria: Prática na Dimensão Docente

1. A Legislação do Estágio no Brasil

2. Campos de Estágio: Proposta e Princípio

3. A prática de Ensino do Curso de Pedagogia: um Eixo Articulador Entre a Teoria e a Prática

4. Formação de Professores e Estágio Supervisionado: Uma abordagem histórica- crítica

5. O estágio Supervisionado na História da Educação Brasileira

Referências:

ALVES, Nilda (Coord). Educação e Supervisão: o trabalho coletivo na escola. 9 ed. São Paulo: Cortez, 2000.

CANDAU, Vera Maria. Magistério: construção cotidiana. Petrópolis: Vozes, 1999.

HANS, Aebli. Prática de Ensino: formas fundamentais de ensino elementar, médio e superior. São Paulo: EPU, 1982.

PICONEZ, Stela Bertholo C. (Coord). A Prática de Ensino e a Prática Supervisionada. Campina: Papirus, 1991.

PIMENTA, Selma Garrido (Coord) Pedagogia, Ciência da Educação? São Paulo: Cortez, 1996.

PIMENTA, Selma Garrido. O Estágio na Formação de Professores: unidade teoria e prática? São Paulo: Cortez, 1997.

CENTRO DE ESTUDOS SUPERIORES DE IMPERATRIZ
Departamento de História e Geografia

Matéria: Arqueologia/Antropologia

1. As fontes arqueológicas e o estudo da História.

2. Teoria e Metodologia Arqueológica

3. O povoamento das Américas

4. As vertentes teóricas do conhecimento antropológico

5. Cultura e diversidade cultural

BIBLIOGRAFIA

ALARCÃO, Jorge. Para uma conciliação das Arqueologias, Porto, 1996.

BARROS, José D’Assunção. O Campo da História: Especialidades e abordagens. Petrópolis, RJ: Vozes, 2008.

BEZERRA DE MENESES, Ulpiano. Identidade Cultural e Arqueologia. Revista do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, nº22,p.206-209, 1994.

BOSI, Ecléa. Memória e Sociedade: lembrança de velho. 3. Ed. São Paulo: Cia. Das Letras,1994.

BRANDÃO, Carlos Rodrigues. Identidade e Etnia: Construção da pessoa e resistência cultural. São Paulo: Brasiliense, 1986.

CANCLINI, N.G. A globalização imaginada. São Paulo: Iluminuras, 2003.

CUCHE, D. A noção de cultura nas ciências sociais. Bauru: EDUSC, 1999.

DUARTE, F. Global e local no mundo contemporâneo: integração e conflito em escala global. São Paulo: Moderna, 1998.

EAGLETON, T. A idéia de cultura. São Paulo: Ed. UNESP, 2005..

FUNARI, Pedro Paulo Abreu. Arqueologia. 1.ed. São Paulo: Contexto, 2003.

GEERTZ, C. A interpretação das culturas. Rio de Janeiro: LTC, 1995.

HALL, S. Identidades culturais na pós-modernidade. Rio de Janeiro: DP&A, 2006.

KUPER, A. A cultura: a visão dos antropólogos. Bauru: EDUSC, 2002.

LAPLANTINE, F. Aprender Antropologia. 9. ed. São Paulo: Brasiliense, 1996.

LARAIA, R. de B. Cultura: um conceito antropológico. 10. ed. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1996..

LE GOFF, Jacques. História e Memória. 2 ed. Campinas : Unicamp, 1992

MEGGERS, Betty J. América Pré-histórica. São Paulo: Editora Paz e Terra, 1979

ORTIZ, R. A mundialização da cultura. São Paulo: Brasiliense, 1996.

PROUS, André. Arqueologia Brasileira. Brasília:UNB, 1992.

RAPOSO, L. & SILVA, A.C. A Linguagem das Coisas: Ensaios e Crônicas de Arqueologia. Lisboa: Publicações Europa-América, 1996.

RENFREW, Colin & BAHN, Paul. Arqueología: Teorias, Métodos y Prática. Madrid: Ed. Akal, 1993.

SILVA, Hilton P; RODRIGUES-CARVALHO, Claudia (Orgs.). Nossa origem: o povoamento das Américas: visões multidisciplinares. Rio de janeiro: Vieira & Lent, 2006.

Traducciones y Comentarios, nº 1: San Juan: Universidad Nacional de San Juan, 1987

GEOGRAFIA HUMANA – 01 (UMA) VAGA

PROGRAMA

TEMAS

1. Região e regionalização: concepções teóricas e delimitações empíricas;

2. A região numa constelação de conceitos: espaço, território e região;

3. A dinâmica industrial brasileira: Da fase embrionária à desconcentração recente;

4. Geopolítica do território brasileiro: a região amazônica em uestão;

5. O fenômeno urbano: delimitações conceituais e realidades históricas;

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA

BECKER, Bertha K. Geopolítica da Amazônia: a nova fronteira de recursos. Jorge Zahar editores: Rio de janeiro, 1982.

_______ . Amazônia: geopolítica na virada do III milênio. 2ª Edição. Rio de Janeiro: Garamond, 2007. (Terra Mater).

CASTELLS, Manuel. A questão urbana. Tradução: Arlene Caetano. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1983.

CASTRO, Iná Elias de. Geografia e Política. Território, escalas de ação e instituições. Rio de janeiro; Bertrand Brasil, 2005.

CORRÊA, Roberto Lobato. Processos espaciais e a cidade. In: CORRÊA, Roberto Lobato. Trajetórias geográficas. 2. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2001.

HAESBAERT, Rogério. Regional-Global: Dilemas da região e da regionalização na geografia contemporânea. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2010.

LENCIONI, Sandra. Região e Geografia. São Paulo: EDUSP, 1999.

LEFEBVRE, Henri. A revolução urbana. Tradução de Sérgio Martins. Belo Horizonte: Editora da UFMG, 1999.

SANTOS, Milton. Por uma geografia nova: Da crítica da Geografia a uma Geografia crítica. 2. ed. São Paulo: Hucitec, 1980.

_______ . Espaço e método. São Paulo: EDUSP, 2008. (Coleção Milton Santos; 12).

ENSINO DE GEOGRAFIA – 01 (UMA) VAGA

PROGRAMA

TEMAS

1. A trajetória histórica da educação escolar geográfica no Brasil;

2. Prática de Ensino de Geografia;

3. Ciência geográfica e conteúdos escolares na educação básica;

4. A produção de recursos didáticos no ensino de Geografia;

5. Cartografia Escolar e Ensino de Geografia.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA

ALMEIDA, Rosângela D. de; PASSINI, Elza Y. O espaço geográfico: ensino e representação. São Paulo: Contexto, 1989.

BRASIL. Parâmetros curriculares nacionais: Geografia. 3º e 4º ciclos do Ensino Fundamental. Secretaria de Educação. Brasília: MEC/SEM. 1997.

BRASIL. Parâmetros curriculares nacionais: Geografia. Ensino Médio. Secretaria de Educação. Brasília: MEC/SEM. 1997.

CARLOS, Ana Fani A. (Org.). A geografia em sala de aula. São Paulo: Contexto, 2000.

CASTROGIOVANNI, Antônio Carlos (Org.) Ensino de Geografia: práticas e textualizações no cotidiano. 2ª Edição. Porto Alegre: Mediação, 2002. p. 173.

CAVALCANTI, Lana de Souza. Geografia, escola e construção de conhecimentos. Campinas: Papirus, 1998.

_______ . A geografia escolar e a cidade: Ensaios sobre o ensino de geografia para a vida urbana cotidiana. Campinas, SP: Papirus, 2008 (Coleção Magistério: Formação e trabalho Pedagógico).

OLIVEIRA, A. U. (Org.) Para onde vai o ensino de Geografia? São Paulo: Contexto, 1989.

PONTUSCHKA, Nídia Nacib; OLIVEIRA, A. U. de. (Org.). Geografia em perspectiva. São Paulo: Contexto, 2002. 383 p.

VESENTINI, José William. (Org.). Geografia e ensino: textos críticos. Campinas: Papirus, 2001.

ARQUEOLOGIA / ANTROPOLOGIA- 01 (UMA) VAGA

PROGRAMA

TEMAS

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA

QUÍMICA ORGÂNICA – 02 (UMA) VAGA

PROGRAMA

TEMAS

1. Estrutura e propriedades do carbono.

2. Funções orgânicas oxigenadas e nitrogenadas

3. Mecanismos de reações orgânicas

4. Estudo químico das funções orgânicas com propriedades terapêuticas

5. Identificação de metabólitos por análise química

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA

ALLINGER, Nº L. et al. Química orgânica. Rio de Janeiro: Guanabara Dois, 1995.

CONSTANTINO, M. G. Química Orgânica. Um Curso Universitário. 1 ed. Rio de Janeiro: LTC, 2008. v. 1 e 2.

MORRISON, R.T. & BOYD, R.N. Organic chemistry. 5. ed. Allyn Bacon, 1990.

NETO, F.R.A.; NUNES, D.S.S. Cromatografia: princípios básicos e técnicas afins. Ed. Interciência, Rio de Janeiro, 2003.

SIMÕES, C.M.O.; SCHENKEL, E.P.; GOSMANN, G.; MELLO, J.C.P.; MENTZ, L.A.; PETROVICK, P.R. Farmacognosia, da planta ao medicamento. 2. Ed. Porto Alegre/Florianópolis: Ed. Universidade/UFRGS/ Ed. da UFSC, 2000.

SOLOMONS, T.G. Química orgânica. Rio de Janeiro: LTC, 1996. v. 1 e 2.

SOUZA, M.P.; MATOS, M.E.O.; MATOS, F.J.A.; MACHADO, M.I.L.; CRAVEIRO, A.A. VOLLHARDT, K. P. C.; SCHORE, Nº E. Química Orgânica. Estrutura e Função. 4 ed. Porto Alegre: Bookman, 2003.

2. Compostos dos elementos dos blocos s e p da tabela periódica

3. Ligações químicas, estrutura e simetria molecular

4. Química inorgânica descritiva: elementos (H, O, N, S, P e halogênios) propriedades, obtenção e uso industrial.

5. Compostos de coordenação

6. Compostos dos metais de transição

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA

BARROS, H. L. C. Química Inorgânica: uma introdução. Belo Horizonte, Brasil: Editora UFMG, 1992 .

BENVENUTTI, E. V. Química Inorgânica: átomos, moléculas, líquidos e sólidos. Porto Alegre: Editora UFRGS, 2003.

FARIAS, R. F. (Org), Química de coordenação. Campinas: Editora Átomo,2005.

LEE, J. D. Química inorgânica não tão concisa. 5. ed. S. Paulo: Edgard Blücher, 1999.

SHRIVER, D. F.; ATKINS, P. W. Química inorgânica. 3. ed. Porto Alegre: Bookman, 2003.

QUÍMICA ANALÍTICA – 01 (UMA) VAGA

PROGRAMA

TEMAS

1. Equilíbrio químico

2. Química dos ácidos e bases

3. Classificação de cátions e ânions em grupos analíticos

4. Técnicas volumétricas e gravimétricas de análise química

5. Erros experimentais e tratamentos dos dados analíticos

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA

BACAN, N.; ANDRADE. J. C. de; GODINHO, O. E. S. BARONE, J. S. Química Analítica Quantitativa Elementar. Edgard Blucher, 2000.

HARRIS, D. C. Análise química quantitativa. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2003.

MENDHAM,J., DENNEY, R. C. , BARNES, J. D.,

THOMAS, M. J. K. Vogel: Análise Inorgânica Quantitativa, 6ª ed., Livros Técnicos e Científicos, Rio de Janeiro, 2002.

OHLWEILER, O. A. Química Analítica Quantitativa. R. J., Livros Técnicos e Científicos, 1982, Vol.1 e 2.

SKOOG, D. WEST, D. M. HOLLER, F. J. CROUCH, S. R. Fundamentos de Química Analítica, Thomsom, S. Paulo, 2006.

SKOOG, D. A. HOLLER, F. J. NIEMAN, T. A. Princípios de Análise Instrumental, Bookman, São Paulo, 2002.

MICROBIOLOGIA E IMUNOLOGIA – 01 (UMA) VAGA

PROGRAMA

TEMAS

6. Equilíbrio químico

7. Química dos ácidos e bases

8. Classificação de cátions e ânions em grupos analíticos

9. Técnicas volumétricas e gravimétricas de análise química

10. Erros experimentais e tratamentos dos dados analíticos

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA

BACAN, N.; ANDRADE. J. C. de; GODINHO, O. E. S. BARONE, J. S. Química Analítica Quantitativa Elementar. Edgard Blucher, 2000.

HARRIS, D. C. Análise química quantitativa. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2003.

MENDHAM,J., DENNEY, R. C. , BARNES, J. D., THOMAS, M. J. K. Vogel: Análise Inorgânica Quantitativa, 6ª ed., Livros Técnicos e Científicos, Rio de Janeiro, 2002.

OHLWEILER, O. A. Química Analítica Quantitativa. R. J., Livros Técnicos e Científicos, 1982, Vol.1 e 2.

SKOOG, D. WEST, D. M. HOLLER, F. J. CROUCH, S. R. Fundamentos de Química Analítica, Thomsom, S. Paulo, 2006.

SKOOG, D. A. HOLLER, F. J. NIEMAN, T. A. Princípios de Análise Instrumental, Bookman, São Paulo, 2002.

Centro de Estudos Superiores de Imperatriz

Departamento de Química e Biologia

Matérias: HIDRÁULICA E HIDROMETRIA / METEOROLOGIA E CLIMATOLOGIA AGRÍCOLA

1. Princípios de Hidrostática e Hidrodinâmica;

2. Perda de Carga e Regimes de Escoamento;

3. Escoamento em Condutos Forçados e em Condutos Livres;;

4. Balanço Hídrico Climatológico;

5. Evaporação e Evapotranspiração.

Referências:

AZEVEDO NETO, J.M.; ALVAREZ, G.A. Manual de Hidráulica. Edgard Blucher. São Paulo. 1982. 335 p.

BERNARDO, S.; SOARES, A.A.; MANTOVANI, E.C. Manual de Irrigação. 7ª Edição, Viçosa, Editora UFV, 2005. 611p.

BISCARO, G.A. Sistemas de irrigação por aspersão. Dourados, MS: Editora da UFGD, 2009. 134p. ISBN 978- 85-61228-35-4.

FRIZZONE, J.A.; ANDRADE JÚNIOR, A.S. de (Ed.) Planejamento da irrigação. Brasília: EMRAPA Informação Tecnológica, 2005. 626p.

MANTOVANI, E.C.; BERNARDO, S.; PALARETTI, L.F. Irrigação – Princípios e Métodos. Viçosa: Editora UFV, 2ª Edição, 2007, 358p.

PAIVA, J. B. D. et al, Hidrologia aplicada à gestão de pequenas bacias hidrográficas. ABRH, 2003.

SILVA, A.M.; SCHULTZ, H.E.; CAMARGO, P. B. Erosão e Hidrossedimentologia em Bacias Hidrográficas. São Carlos:RiMa. 2003. 140p.

PINTO, L. S., Hidrologia básica. Editora Edgard Blucher Ltda. 5ª edição, 1995.

TUCCI, C. E. M., Hidrologia ciência e aplicação. ABRH:EDUSP, 1993.

VILLELA, SWAMI M., Hidrologia Aplicada. Editora Mc Graw-Hill do Brasil, 1975-80. 245p.

CENTRO DE ESTUDOS SUPERIORES DE IMPERATRIZ

Departamento de Química e Biologia (Curso de Agronomia)

Matérias: NUTRIÇÃO ANIMAL / FORRAGICULTURA

1. Cálculo de rações;

2. Alimentos utilizados na alimentação animal;

3. Aditivos de rações;

4. Produção de carne e leite a pasto;

5. Formação e manejo de pastagens. Referências:

PUPO, Nº I. H. Pastagens e forrageiras: pragas, doenças, plantas invasoras e tóxicas – controles. Campinas: Instituto de Campinas, 1993.

PUPO, Nº T. Nº Manual de pastagens e forrageiras: São Paulo: Ed. ICEA, 1980;

CAMPOS, J. Tabelas para cálculo de rações. Viçosa: UFV, 1994, 64p.

NUNES, I. J. Cálculo e avaliação de rações e suplementos. Belo Horizonte, FEP-MVZ Editora, 1998. 185p.

PIRES, V. Manual de Pastagem: Formação, Manejo e Recuperação. Viçosa: Aprenda Fácil, 2006, 302p.

Informe Erro Carregando...